Movimento avalia como positiva a participação nos protestos

Joinville 16-08-2015-04

O Movimento O Sul é o Meu País, seguindo a orientação  da sua direção nacional, participou neste dia 16 de agosto das manifestações em todo a região Sul. Em mais de 50 cidades, incluindo as três capitais, ativistas da proposta de independência do Sul marcaram presença no evento. A participação se deu do lado de fora, oferecendo ao público participante uma opção nas alternativas para um futuro melhor. A entidade participou em blocos organizados levando faixas, cartazes e bandeiras, mostrando aos presentes que a opção por um novo país existe, é viável e possível.

Para o líder regional do Norte de Santa Catarina, Procório Pereira, a adesão das pessoas a causa foi grande. “Os manifestantes as vezes saiam la do meio do protesto para vir cá na margem da rua onde estávamos para pegar um panfleto, um adesivo e mesmo para saber mais informações de como ajudar o Movimento. Foi um dia memorável para todos os ativistas da proposta, pois mais uma vez, comprovamos que nosso povo quer lutar pela liberdade da nossa região”, disse Pereira. Em todas as cidades onde o Movimento se fez presente, a adesão foi muito grande e prova disto foi a distribuição de mais de 30 mil panfletos e 10 mil adesivos. Entre as três capitais a que mais teve a participação de ativistas do Movimento foi Curitiba, que vai sediar nos próximos dias 5, 6 e 7 de setembro o XXIII Congresso nacional da entidade.

Para a direção nacional do Movimento, a visibilidade e a aceitação da proposta obtida nesta manifestação superou inclusive as manifestações anteriores. “As pessoas estão vendo que nosso discurso e nossas práticas são as únicas que poderão de fato revolucionar a esperança de um futuro melhor. O povo cansou das mentiras e das falsas esperanças dos partidos e da classe política brasileira”, afirmou Odilon Xavier de Freitas, presidente nacional do Movimento.

“Não pedimos nem a derrubada da presidente, nem muito menos volta de militares, lutamos sim, contra toda e qualquer forma de corrupção e neste sentido apoiamos incondicionalmente os protestos.  Nós do Sul já decidimos e queremos a nossa total e irrenunciável autodeterminação. Por este motivo não entramos como apoiadores dos protestos. Preferimos nos manter do lado de fora e apresentar as pessoas a nossa alternativa. A alternativa de libertação do Sul do jugo brasileiro. Nosso principal grito é por liberdade. Basta de Brasília, pois o Sul é o nosso País”, afirmou Celso Deucher, Secretário Geral do Gesul, Grupo de Estudos Sul Livre.

Independente da posição assumida pelo Movimento, vale registrar o respeito da entidade pelo “Movimento Brasil Livre” e pelo Movimento “Vem Pra Rua”, que souberam respeitar a opção do Movimento O Sul é o Meu País e com isso também ganharam o reconhecimento dos ativistas da causa.

Veja nas fotos um pouco da participação dos ativistas do Movimento O Sul é o Meu País no evento.

[Best_Wordpress_Gallery id=”1″ gal_title=”Protestos”]

 

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Comentários

Notícias

COMPARTILHAR

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

pagar anuidade

PIX
Banco 085 / Agência 0101-5 / Conta 8537348
R$ 70,00 anual
Envie comprovante com nome do membro para
contato@osuleomeupais.org

doação

Somos um movimento sem fins lucrativos. Ajude-nos a divulgar cada vez mais nossos ideais. Você pode doar qualquer valor.